5 doenças mais comuns entre as mulheres

Aqui no blog já falamos sobre alguns assuntos relacionados à saúde da mulher. Já conversamos sobre por que o check-up feminino é importante, falamos também os 5 exames que a mulher precisa fazer regularmente.

Mulheres costumam ir com frequência a hospitais, clínicas populares e consultórios. Inclusive, segundo a Pesquisa Nacional de Saúde (PNS), elas vão mais aos médicos que homens. De acordo com a pesquisa, 78% das mulheres entrevistadas vão ao médico pelo menos uma vez por ano. Já entre os homens esse número ficou entre 63,9%.

Todo esse cuidado é muito importante para prevenir e caso necessário auxiliar no tratamento de doenças. Mas você sabe quais são as doenças que mais atingem as mulheres? Preparamos esse post para contar quais são elas.  


Boa leitura! ;)


5 doenças mais comuns entre as mulheres


Como já comentamos no início do texto, além do câncer de mama, uma doença já bem conhecida por atingir as mulheres. Existem várias que infelizmente, tornam-se frequentes. Listamos cinco delas, para você conhecer.

Candidíase

A candidíase, é uma infecção causada por um fungo chamado cândida. Infelizmente, são fungos encontrados em praticamente toda parte.

Normalmente, o fungo fica mantido sob controle pelas bactérias nativas e pelo sistema de imunidade do corpo feminino. Porém, se a mistura de bactérias nativas se altera por antibióticos, a umidade do corpo também pode sofrer mudanças sutis na sua acidez ou na química. Isso é o que pode causar o aumento dos fungos cândida e acaba rompendo o equilíbrio natural do corpo, o que pode causar a candidíase.

Alguns sintomas da candidíase são: corrimento vaginal esbranquiçado, coceira, ardência ao urinar e dor durante as relações sexuais.

Para prevenir, é importante que a mulher esteja sempre atenta ao tomar medicamentos como antibióticos, na troca de anticoncepcional. É importante que a mulher tenha cuidado com a higiene e hábitos alimentares. Evitar o uso constante de absorventes internos e roupas muito apertadas também ajuda na prevenção da candidíase.


HPV

O HPV, é uma doença sexualmente transmissível causada pelo papiloma vírus. Esse vírus pode provocar verrugas na pele, no ânus, na vagina e em outras regiões do corpo.

Para prevenir a HPV, é importante nas relações sexuais fazer o uso de preservativos e estar sempre em dia com o seu exame de papanicolau. Dessa maneira, é mais difícil contrair o vírus da HPV, e, mesmo que isso aconteça, fazer o tratamento desde o início faz com que os sintomas sejam mais sutis e desapareçam com maior agilidade.

Infecção urinária

Ela é uma das doenças bem conhecida e mais comuns em mulheres que homens. Isso acontece pois ao contrário dos homens, a uretra feminina está localizada perto do ânus, ou seja, perto de diversas bactérias que habitam no sistema digestivo e que podem invadir a uretra e ir para na bexiga.

A prevenção da infecção urinária pode ser bem simples, realizando a higienização da vagina sem que urinar e  também é de extrema importância nunca utilizar o mesmo preservativo para ter relações sexuais anais e vaginais.

Com esses cuidados básicos é possível reduzir as chances de ocorrências de infecção urinária.


Mioma Uterino

Os miomas uterinos são tumores benignos do músculo liso do útero. Na maioria dos casos não apresenta sintomas, algumas mulheres podem ter períodos menstruais dolorosos ou intensos. O mioma pode também pode causar dor durante o sexo ou dores lombares.


Ocasionalmente, embora não seja comum, este tipo de doença pode causar problemas para uma mulher engravidar e também pode gerar alguns problemas durante a gravidez.

É importante que a prevenção seja realizada com os exames de rotina anualmente para que seja feito a verificação e acompanhamento da saúde da mulher.

O mioma, quando é identificado logo no início e tratado é possível controlar ou até reduzir o tamanho através de medicamentos como anticoncepcional. Caso o mioma não seja controlado através de medicamentos existem as opções de tratamento através da embolização da artéria uterina ou a realização de procedimento cirúrgico para retirada do mioma. Em casos mais graves pode ser necessária a retirada do útero.


Síndrome dos Ovários Policísticos (SOP)

A SOP, é um problema metabólico onde a mulher pode desenvolver cistos nos ovários que aumentam seus tamanhos.

Mulheres que possuem ovários policísticos têm ciclos menstruais irregulares e dificuldade para engravidar. Ela também podem desenvolver resistência à insulina, o que pode causar diabetes.

Não há uma forma de prevenir a síndrome dos ovários policísticos, porém existem tratamentos para a diminuição e controle dos sintomas.


***

Muitas das doenças citadas neste post podem ser evitadas e também tratadas, principalmente se descoberta precocemente.

Por isso, é fundamental que os cuidados preventivos, visitas ao médico e a realização de  exames necessários.

Para marcar consultas e exames em Natal, você pode clicar aqui e mandar uma mensagem direto para nosso whatsapp.