Principais problemas que uma mulher pode ter durante a gravidez

A gravidez é um momento muito especial para toda a família, mas requer cuidados especiais com a mamãe e o bebê. Por isso, separamos alguns algumas situações durante a gravidez que merecem atenção.

DOR ABDOMINAL

Leves dores de barriga são comuns e inocentes ao longo da gravidez. Porém, alguns sintomas frequentes precisam ser vistos com atenção. Como, dores abdominais intensas e persistentes, dores abdominais associadas a vômitos, diarreia sanguinolenta e febre. Também precisa de atenção frequentes dores abdominais com sangramento vaginal e dores abdominais causadas por contrações uterinas. Se algum dos sinais estiver presente, a gestante deve entrar  em contato com o obstetra.

SANGRAMENTO VAGINAL

Pequenas perdas de sangue, sem outros sintomas associados, podem ocorrer sem que isso necessariamente indique algum problema. Existem, porém, algumas características do sangramento vaginal que podem apontar complicações. São elas:

  • Sangramento volumoso ou persistente.

  • Presença de coágulos.

  • Sangramento associado à relevante dor abdominal ou pélvica.

  • Sangramento associado a contrações uterinas frequentes e intensas.

  • Sangramento associado à queda da pressão arterial.

  • Sangramento vaginal em mulheres que já tiveram um aborto espontâneo.

É muito importante destacar que mesmo um sangramento vaginal sem os sinais de risco listados acima deve ser falado ao seu obstetra. O fato de pequenos sangramentos serem relativamente comuns não significa que eles obrigatoriamente são benignos. É sempre melhor prevenir do que remediar!

NÁUSEAS E VÔMITOS

Na gravidez existem as contrações indolores e as dolorosas. Contrações uterinas indolores, chamadas de contrações de Braxton Hicks, costumam surgir a partir 2º trimestre de gravidez e servem como “treinamento” para o útero na hora do parto. Esse tipo de contração provoca mais desconforto do que dor e são de curta duração, com intervalos irregulares e baixa frequência.

Já as contrações uterinas dolorosas são aquelas que estão ligadas  ao trabalho de parto. Se a gestante já está com mais de 38 semanas de gravidez, é natural que elas surjam. O problema é quando essas contrações dolorosas começam a aparecer antes de 37ª semana de gravidez, levando ao risco de parto prematuro.

Se você tem menos de 37 semanas de gravidez e apresenta contrações uterinas com as características a seguir, entre em contato com o seu obstetra:

  • Contrações uterinas dolorosas.

  • Contrações uterinas frequentes e ritmadas, que vão se intensificando com o passar das horas.

  • Sangramento vaginal leve.

  • Rompimento da bolsa d’água.

  • Sensação de pressão na região pélvica.

PRÉ- ECLAMPSIA

A pré-eclampsia é uma complicação da gravidez que ocorre devido ao aumento excessivo da pressão sanguínea e de perdas de proteínas na urina que se inicia após 20 semanas de gestação. Em algumas pacientes, a pré-eclâmpsia também provoca lesão de órgãos importantes, tais como fígado, rim, pulmões e cérebro.

A melhor forma de identificar a pré-eclampsia é através do controle frequente da pressão arterial e da urina, realizando o pré-natal de forma correta.

Para que tudo fique bem, todos os períodos e detalhes da gestão precisam ser acompanhados pelo médico obstetra. No Centro Médico Saúde da Família temos atendimentos com obstetra todos os dias, agende sua consulta pelo nosso whatsapp. É só clicar aqui!