Especialidade: Reumatologia

A Saúde da Família tem o compromisso de fornecer a seus clientes tratamento médico e odontológico de excelência por um preço justo e um atendimento humanizado.

A Reumatologia é uma especialidade médica que cuida dos problemas não cirúrgicos que atingem as articulações, ossos, músculos, tendões e ligamentos.

O médico Reumatologista também é responsável por tratar das doenças autoimunes – processo onde o corpo ataca suas próprias células –, que causam inflamações em qualquer órgão do corpo.

Essa especialidade da médica pode oferecer diagnóstico e tratamento para mais de 120 doenças reumáticas. São males que podem ser agudos e até mesmo crônicos e atingem indivíduos de qualquer idade.

Quando não diagnosticadas de maneira correta, as doenças reumáticas chegam a causar graves prejuízos físicos e psicológicos nos portadores, entre eles a incapacidade de realizar tarefas cotidianas devido ao incômodo e a dor ocasionada pelas sequelas ocasionadas pelas patologias.

Por apresentarem sinais diversos, o diagnóstico das doenças reumáticas depende principalmente da auto-observação do paciente. Isso, junto a exames físico, laboratoriais e de imagem, permite uma análise precisa e utilização eficaz de medicamentos para controlar os incômodos.

As doenças mais frequentes são artrite reumatóide, fibromialgia, osteoporose e lúpus.

Artigos sobre Reumatologia

Acesse Nosso Blog

Agende uma Consulta Para Hoje!

Agendar Agora

Artrite Reumatoide

A artrite reumatoide – é uma doença autoimune, que faz com que o sistema que normalmente protege o corpo contra infecções e doenças, faça o contrário e acabe atacando o próprio corpo. Isso provoca inchaço, rigidez e dores nas juntas, capazes inclusive de limitar a movimentação no dia a dia. O distúrbio costuma atacar especialmente dedos, joelhos e tornozelos

Tudo isso faz com que, ao longo do tempo, os músculos, tendões e ligamentos que suportam as articulações se enfraqueçam.

A reumatoide é diferente de outros tipos de artrite, como a osteoartrite, que é associada ao desgaste e à ruptura da cartilagem e é mais comum na meia idade. Porém, todas as formas de artrite têm sua principal causa em comum: a inflamação.

A artrite reumatoide é mais comum em mulheres na faixa dos 30 aos 50 anos. Hoje se sabe que seus danos não se limitam às juntas. O estado de inflamação instaurado pelo distúrbio aumenta o risco de entupimento nas artérias e, consequentemente, infartos e AVCs, além de repercutir na saúde dos olhos, dos nervos e dos pulmões.

Fibromialgia

A fibromialgia, é uma síndrome clínica que se manifesta com dor no corpo todo, principalmente na musculatura. Junto com a dor, a fibromialgia cursa com sintomas de fadiga, sono excessivo, quando a pessoa acorda cansada e outros sintomas como alterações de memória e atenção, ansiedade, depressão e alterações intestinais.

Uma característica da pessoa com fibromialgia é a grande sensibilidade ao toque e à compressão da musculatura pelo examinador ou por outras pessoas.

É uma patologia relacionada ao funcionamento do sistema nervoso central e o mecanismo de supressão da dor que atinge, em 90% dos casos, mulheres entre 35 e 50 anos, mas também pode ocorrer em crianças, adolescentes e idosos.

A causa específica da doença é desconhecida. Sabe-se, porém, que os níveis de serotonina são mais baixos nos portadores e que desequilíbrios hormonais, tensão e estresse podem estar envolvidos em seu aparecimento.

Osteoporose

A osteoporose é uma doença que se caracteriza pela degeneração rápida dos ossos, frequentemente causada pelo envelhecimento. Ela afeta principalmente mulheres depois da menopausa, ou seja, mulheres acima dos 45 anos deixando os ossos frágeis.
doença

De modo geral, a doença progride sem nenhum sintoma ou dor. Muitas vezes, ela não é descoberta até que um osso fraco se quebre de forma bastante dolorosa.

Isso costuma acontecer nas costas ou nas costelas. Infelizmente, depois que acontece uma fratura por causa da osteoporose, o risco de ter outra aumenta. E a quebra dos ossos pode ser um processo desgastante. Mas existem algumas formas de se prevenir a osteoporose.

A fragilidade dos ossos nas mulheres é causada pela ausência do hormônio feminino, o estrogênio, que os tornam porosos como uma esponja. É a maior causa de fraturas e quedas em idosos.

Os principais fatores de risco de desenvolvimento da osteoporose são:

  • Pele branca;
  • Histórico familiar de osteoporose;
  • Vida sedentária;
  • Baixa ingestão de Cálcio e /ou vitamina D;
  • Fumo ou bebida em excesso;
  • Medicamentos, como anticonvulsivantes, hormônio tireoideano, glocorticoides e heparina;
  • Doenças de base, como artrite reumatoide, diabetes, leucemia, linfoma.

Os locais mais afetados por essa doença são a coluna, o punho e o colo do fêmur, sendo este último o mais perigoso.

É considerada o segundo maior problema de saúde mundial, ficando atrás apenas das doenças cardiovasculares.

Lúpus

O Lúpus é uma doença inflamatória crônica de origem autoimune, cujos sintomas podem surgir em diversos órgãos de forma lenta e progressiva (em meses) ou mais rapidamente (em semanas) e variam com fases de atividade e de remissão.

As doenças autoimunes são aquelas em que o sistema imunológico da pessoa ataca tecidos saudáveis do próprio corpo, por engano.

O Lúpus pode ser manifestar de quatro formas diferentes, que têm causas distintas. As principais formas da doença são: Lúpus Discoide, Lúpus Sistêmico, Lúpus induzido por drogas e o Lúpus neonatal.

Não se sabe ao certo que causa o Lúpus, porém, os estudos da médica nacional e mundial apontam que as doenças autoimunes, o que inclui o Lúpus, podem ser uma combinação de fatores, como: hormonais, infecciosos, genéticos e ambientais.

Os sintomas do Lúpus são diversos e tipicamente variam em intensidade de acordo com a fase de atividade ou remissão da doença. É muito comum que o paciente apresente sintomas gerais como cansaço, desânimo, febre, emagrecimento e perda de apetite.

Os sintomas podem também variar de acordo com as partes do seu corpo que forem afetadas pelo lúpus. Os sinais mais comuns são:

  • Dor nas articulações;
  • Vermelhidão no rosto sobre as bochechas e a ponta do nariz;
  • Lesões na pele que surgem ou pioram quando expostas ao sol;
  • Dificuldade para respirar;
  • Dor no peito ao inspirar profundamente;
  • Sensibilidade à luz do sol;
  • Dor de cabeça, confusão mental e perda de memória;
  • Queda de cabelo;
  • Feridas na boca.

O tratamento do Lúpus, assim como para outras doenças crônicas como câncer, hipertensão e diabetes, é mais paliativo e tem por objetivo controlar os sintomas, melhorando a qualidade de vida da pessoa. Isso porque, até o momento, Lúpus não tem cura.

O tratamento varia de acordo com os níveis de intensidade e agressividade da doença.

Não Fique com Dúvidas

Perguntas Frequentes

O que faz um médico Reumatologista?

O médico especialista em reumatologia é o profissional responsável por pesquisar, diagnosticar e tratar diversas doenças que atacam as articulações, os ossos, os músculos, os tendões e, eventualmente, outros órgão internos.

Essas doenças, são muito conhecidas como reumatismos, causam dor e reduzem a qualidade de vida do paciente.

O reumatologista atende a casos de doenças inflamatórias autoimunes que atacam articulações, tendões, ossos, músculos e até órgãos internos, como coração e rins.

Que técnicas o Reumatologista utiliza para fazer diagnósticos e tratamentos?

As técnicas variam de acordo com as informações passadas pelo paciente. Partindo dessa conversa, o médico reumatologista irá encaminha exames para sanar as dúvidas e traçar a forma de tratamentos.

Por exemplo, se houver suspeita de Artrite Reumatoide (AR) será solicitado exames de sangue irão só complementar os dados para um diagnóstico correto.

O Fator Reumatoide (FR) é um exame de sangue, feito em diversos laboratórios, cujo resultado pode ser negativo ou positivo (fraco, moderado ou forte), dependendo da metodologia utilizada. Cerca de 70-80% dos paciente com artrite reumatoide terão esse exame positivo.

Qual a importância de consultar um médico Reumatologista?

É fundamental que as doenças reumáticas sejam prevenidas e, quando possível, prevenidas. Por isso, é fundamental realizar consultas periódicas com o Reumatologista. Principalmente as mulheres a partir dos 40 anos.

Quando ele deve ser consultado?

É importante que o paciente procure um reumatologista ao sentir sintomas de dores nas articulações (quadril, joelho, pé, entre outras), juntas, músculos e ossos, principalmente quando a dor não ocorre após contusão e persiste por longos períodos, como por exemplo, dor nas costas por vários meses seguidos. É preciso ficar atento a alterações nas articulações, como edemas, vermelhidão, rigidez e outras alterações.

No caso das mulheres acima de 50 anos, é importante consultar um reumatologista pois o índice de surgimento de osteoporose aumenta muito nessa faixa etária.

Que sintomas indicam a necessidade de agendar uma consulta?

As doenças reumáticas não afetam apenas os idosos, podendo atingir também as crianças e os jovens. Há alguns fatores que predispõem uma pessoa a desenvolver reumatismos: excesso de peso, herança genética, traumatismos, sedentarismo, distúrbios psicológicos, como ansiedade e depressão.

Os sintomas das doenças reumáticas incluem dificuldade para se movimentar ao acordar, dor no corpo, inchaço nas articulações e diminuição da flexibilidade. Tudo isso causa limitações em tarefas simples do dia a dia, como escovar os dentes ou pentear os cabelos.

Não pare de aprender

Artigos sobre Reumatologia

Entre em Contato com Nossa Equipe

Agende uma Consulta

Telefone

Ligue para:
(84) 3214-5426

Unidade Igapó

Av. Bacharel Tomaz Landim, 1251
Natal – RN

Unidade Bernardo Vieira

Av. Bernardo Vieira, 3372.
Natal – RN

WhatsApp

Adicione o número:
(84) 9 9141 2423

Quer tirar suas dúvidas?

  • Este campo é para fins de validação e não deve ser alterado.
× Agende sua Consulta!